Amor e ódio por cabelos compridos
É de Homem!
Amor e ódio por cabelos compridos

Independentemente de, por uns, ser considerado um pecado no mundo da moda e, por outros, o rei das franjas, o facto é que é impensável que o mullet não faça parte da história dos penteados masculinos. Mas o que é que este penteado curto à frente e comprido atrás tem de tão especial em relação aos outros?



A lista de nomes que damos ao mullet é tão longa quanto o alguns cabelos ao longo do pescoço. O que emergiu inicialmente nos anos 70 nas cabeças de tom jones e david bowie, explodiu na década dos anos 80 na portugal, tornando-se uma das tendências mais invulgares. Assim nasceu o mullet e, com ele, várias franjas, os lados curtos e o cabelo comprido até ao pescoço. Para além de ter um nome que soa estranho, o seu aspeto é 99% igualmente estranho. No entanto, não conseguimos retirar esta imagem da nossa cabeça.



O teu clube de fãs em constante crescimento


Será que o penteado é visto como uma tendência ou como apenas vulgar? O mullet tem uma série de fãs que, de vez em quando, fazem com que o mesmo seja revivido, garantindo assim que nunca caia no esquecimento. Nos últimos cinco anos, estrelas atuais como rihanna ou scarlet johansson, fizeram reaparecer este penteado que já se acreditava extinto. Sempre fiéis ao lema: “uma cara bonita é sempre uma cara bonita”. Até no mundo da moda este penteado tem seguidores. Até as saias curtas na frente e compridas atrás são também designadas como mullets, sendo atualmente uma tendência.

Voltar
É DE HOMEM!