Sinais de envelhecimento: Os 55 anos um marco para a minha pele

Quando chegamos aos 50 anos, os sinais de envelhecimento já se instalaram. Ainda assim, nunca é tarde para começar a aplicar tratamentos anti-idade!

DICA
1

Chegámos à casa dos 50 e, agora, está na altura de tomar atenção à nossa pele

Na verdade, as alterações biológicas na nossa pele têm tendência para começar por volta dos 55 anos (e não aos 50). Ou seja, 3 ou 4 anos após o início da menopausa. Esta fase da vida é atingida pela maioria das mulheres britânicas perto dos 52 anos. As alterações hormonais que sentimos também afetam a nossa pele, bastando ver-nos ao espelho para encontrarmos os resultados. O nosso reflexo mostra uma pele menos densa, menos preenchida, mais fina e mais seca. Depois dos 50 anos, o nosso rosto revela a passagem do tempo mesmo que o nosso coração ainda seja jovem! Não é fácil lidar com uma mente jovial quando o nosso corpo não dança ao mesmo ritmo!
DICA
2

Alterações na nossa pele depois dos 50 anos

Há muito que aceitámos as nossas rugas e rugas de expressão, mas agora temos de lidar com a qualidade da nossa pele.  Tudo se resume a alterações hormonais. A queda acentuada dos níveis de estrogénio (cerca de 50%) resulta na perda de vigor, numa renovação celular mais lenta, na falta de densidade e em níveis mais baixos de colagénio e elastina, o que origina numa pele mais seca. Por isso, chegou o momento de cuidarmos de nós com tratamentos faciais anti-idade.
DICA
3

Cremes anti-idade e antirrugas

Com o tempo, o nosso rosto torna-se menos preenchido e a nossa pele fica mais baça, mais seca e mais fina. Está na altura de mimar o nosso rosto com cremes anti-idade e antirrugas. Para restaurar as características de preenchimento, o ideal é optar por tratamentos com "ação global" quando se trata de combater os sinais de envelhecimento. Os cremes anti-idade de ação global nutrem, estimulam e tonificam a pele. Estes ajudam a pele a ficar mais espessa e devolvem-lhe o seu brilho jovial e saudável. Os cremes anti-idade para depois dos 50 anos costumam ser mais espessos e mais ricos do que os que são concebidos para uma pele mais jovem. Abundantes em lípidos, quando são aplicados de manhã e à noite, estes alimentam a nossa pele para compensar a sua perda gradual de nutrientes.  Em simultâneo, assim que o sol espreita, devemos assegurar que a nossa pele está protegida dos elementos, estando os raios UV e a poluição no topo da lista. Por isso, com a chegada da primavera, há que aplicar um protetor solar com um FPS de, no mínimo, 15!